Além disso, cole esse código imediatamente após a tag de abertura :

Perguntas frequentes

Isso depende exclusivamente do formato que escolher para fazer o seu reconhecimento, se optar pelo processo administrativo com a Simonato você terá no final do seu reconhecimento sua CARTA D’IDENTITA ELETRÔNICA E SEU PASSAPORTE, agora se optar pela processo judicial com a Simonato você receberá sua certidão de nascimento e ou casamento transcrito para o italiano no final do processo, devendo fazer o seu passaporte diretamente no consulado da sua região, agora se optar por fazer o seu processo via consulado, neste caso terá que verificar diretamente com o mesmo, variando de acordo com cada consulado.

Você poderá residir em quaisquer países que compõem a União Européia, com os mesmos direito que qualquer cidadão europeu.

Sim, você pode levar acompanhante durante o período do seu processo, porém o seu acompanhante só poderá permanecer na Itália pelo período de 3 meses devendo retornar ao Brasil se porventura seu processo durar mais que 3 meses.

Você deverá comprovar residência na Itália pelo tempo que durar o processo, a lei italiana diz que você precisa comprovar residência na Itália para fazer o seu reconhecimento, desta forma a Simonato tem toda a estrutura de hospedagem e assessoria para lhe atender durante todo o tempo para a conclusão da sua cidadania.

Sim, se você reconhecer a sua cidadania seja ela em qualquer formato o seu filho menor terá esse direito automaticamente após o seu reconhecimento.

Sim, você precisará alterar seu sobrenome para o sobrenome correto a que se refere a sua descendência, é um mal necessário para garantirmos o sucesso do seu investimento.

Costumamos dizer que a análise é o CORAÇÃO DO SEU PROCESSO, quando você passa suas certidões pela análise de um especialista, é possível garantir que seu processo terá êxito no final, proporcionando a garantia ao seu investimento.

Retificação de documentos é uma forma de corrigir todas as divergências que houver nas certidões que compõem o seu processo, e devem ser feitas sempre que houver divergências, sejam elas abrasileiramentos, datas, etc. Você pode fazer as retificações de maneira administrativa ou via judicial, sendo a primeira feita diretamente no cartório e a segunda através de ação judicial no MP do Brasil.

Os erros e divergências são normais devido a falta de instruções da época, sendo importante fazer as retificações dos mesmos, a fim de deixar todos os documentos em perfeita concordância para o processo, sejam eles feitos em quaisquer formatos.

Quando se tem uma mulher na Linha é importante entender a regra, e ela diz que quando aparecer a primeira mulher na linha os descendentes dessa mulher, que nascerem ANTES DE 1º de JANEIRO DE 1948, SÓ poderão requerer a sua cidadania pelo formato do processo MATERNO JUDICIAL, caracterizando o seu caso como LINHA MATERNA.